quarta-feira, 7 de julho de 2021

PSYCHEDELIC ROCK - PULSARIY (ПУЛЬСАРЫ) - Same - 1971


Artista / Banda: Pulsariy (пульсары)
Álbum: Pulsariy (пульсары)
Ano: 1971
Gênero: Psychedelic Rock
País: Rússia

Comentário: Pérola vinda da antiga União Soviética, mais precisamente da pequena cidade de Dubna, próxima de Moscou. O grupo Pulsariy surgiu em 1970 pelas mãos do organista e matemático Boris Guétmanov, que já liderava outra pequena banda local nos anos 60. Eles tiveram curto período de atividade, encerrando em 1972, resumido a poucos ensaios e nenhum concerto ou lançamento oficial por conta de proibições governamentais. 
As gravações que trago neste post foram feitas de forma amadora em ensaios do sexteto, que milagrosamente sobreviveram e foram redescobertas e remasterizadas graças à internet. São 6 faixas de autoria própria, apesar das letras saírem de poemas de Sergei Yesenin, totalmente dominadas pelo órgão de Boris, com alguns bons momentos também das guitarras, sendo as canções cantadas mais voltadas a psicodelia dos anos 60 com pegada de rock de garagem. As duas instrumentais, "Инструментальная композиция" e "Джазовая композиция", trazem uma atmosfera experimental e densa na primeira e jazzística na última. A qualidade de gravação claramente não é das melhores, mas não compromete totalmente a audição.

Primo keyboard-driven garage rock, five years behind the "free world" but cutting edge for the Soviet Union. Пульсары (Pulsary) privately recorded an ep's worth of songs for themselves in Fall '71 and somehow, the tapes survived. Throughout, the band displays a haunting, mournful vibe, as if they are acutely aware of their perpetual isolation, doomed to exist in a society that doesn't care. Listening to this makes me wonder how much of the best music of the USSR was never released.


Músicos:
Boris Guétmanov (órgão)
Pavel Tabunov (guitarra)
Alexander Lyulin (guitarra)
Vladislav Przhegorlinsky (baixo)
Vyacheslav Kirov (bateria)
Vitaly Rybakov (vocal, guitarra ritmica)

Faixas:
01 Тёмна ноченька 5:02
02 Дорога 3:50
03 Осень 3:29
04 Инструментальная композиция 5:46
05 Берёзка 4:12
06 Джазовая композиция 4:11

domingo, 4 de julho de 2021

FUNK / LATIN JAZZ - ST. VINCENT'S SUPERSOUND LATINAIRES ORCHESTRA - Same - 1972


Artista / Banda: St. Vincent's Supersound Latinaires Orchestra
Álbum: 
St. Vincent's Supersound Latinaires Orchestra
Ano: 1972
Gênero: Latin Jazz / Funk / R&B
 País: São Vicente e Granadinas

Comentário: A música realmente é algo sem fronteiras, algumas provas disso já foram apresentadas anteriormente aqui no blog e este post é mais um exemplo disso. Das pequenas ilhas de São Vicente e Granadinas, nas Antilhas do caribe, vem a St. Vincent's Supersound Latinaires Orchestra (ou simplesmente St. Vincent's Latinaires), uma super banda precursora na então colônia britânica. Pouco se sabe sobre a história do grupo, mas foram atuantes na primeira metade dos anos 70, lançando dois LPs produzidos em Barbados pelo selo Soufrière.
Trago aqui o debut de 1972, que leva o nome do conjunto, dividido em 10 faixas curtas, totalizando pouco mais de 30 minutos. A maioria são covers de canções consagradas nas vozes de James Brown, Creedence, The Fortunes, entre outros, evidenciando uma forte influência do funk, R&B e pop rock norte-americano, mas com roupagem interessante e forte trabalho de metais e cozinha. Minhas canções preferidas são as próprias ou de artistas locais: "Oupani", "Winer Girl", "Roasted or Fried" e "Ah Love Me Calypso". Todas instrumentais onde os músicos mostram seu valor em grande solos, mesclando jazz aos ritmos caribenhos, tendo como resultado um groove pesado e cativante.
Apesar de mostrar um potencial para algo ainda melhor, vale muito a audição para fãs de jazz latino. 

From the small islands of Saint Vincent and the Grenadines, in the Caribbean Antilles, comes the St. Vincent's Supersound Latinaires Orchestra (or simply St. Vincent's Latinaires), a super pioneer band in the British colony back that time. Little is known about the group's history, but they were active in the first half of the 70s, releasing two LPs produced in Barbados by the label Soufrière.
I bring here their self-titled debut of 1972, divided into 10 short tracks, totaling just over 30 minutes. Most are covers of famous songs of James Brown, Creedence, The Fortunes, among others, showing a strong influence of funk, R&B and American pop rock, but with interesting versions and strong metal session. My favorite songs here are their own, "Oupani", "Winer Girl", "Roasted or Fried" and "Ah Love Me Calypso". All instrumentals where the musicians show their value in great solos, mixing jazz with Caribbean rhythms, resulting in a heavy and catchy groove.



Músicos:
Kenton Kirby (vocal, tamborim, campana)
Deryck Morris (baixo)
Errol Seales (congas)
Joseph "Bo" McIntosh (bateria)
Alfred Wilson (guitarra)
Kerwyn Morris (órgão)
Julian McIntosh (saxofone)
Busta Neverson (trombone)
Don McIntosh (trompete)

Faixas:
01 Oupani 3:22 
02 I've Found Someone of My Own 3:29 
03 I Don't Know How to Love Him 3:53 
04 Winer Girl 3:12 
05 Roasted or Fried 4:18 
06 Here Comes That Rainy Day Feeling Again 3:32 
07 Hot Pants I'm Coming 3:19 
08 It's Just a Though 3:18 
09 Superstar 3:42 
10 Ah Love Me Calypso 3:07

quarta-feira, 30 de junho de 2021

PROG FOLK - DAGENS RÄTT - Sommarregn - 1972


Artista / Banda: Dagens Rätt
Álbum: Sommarregn
Ano: 1972
Gênero: Prog / Folk / Soft Rock
 País: Suécia

Comentário: Este é um disco que está 'na fila' de postagens há uns bons anos, por não ter nenhuma forma de acha-lo pela internet, sendo agora uma exclusividade do Pérolas do Rock. As informações sobre o grupo Dagens Rätt são praticamente inexistentes, apenas as existentes na contracapa, tendo lançado um único LP pelo pequeno selo local Imas com apenas 200 cópias e nunca relançado, se tornando item cobiçado entre colecionadores.
   O álbum conta com 13 curtas faixas, sendo metade cantada em sueco e metade em inglês. A mescla de estilos aqui presente é típica dos países nórdicos na época, enraizado no folk rock acústico com doses de jazz e prog em alguns momentos, com boas passagens de saxofone, clarinete e flauta, presentes nas músicas em língua local até baladas soft pop, que infelizmente predomina nas canções em inglês e as torna dispensáveis (com exceção de 'Peter With The Purple'). Alguns interessantes solos de guitarra e piano também são ouvidos. 
Mesmo não sendo regular ou memorável, este é um trabalho que tem seu valor musical e, principalmente, pela sua raridade.

This is an album that has been in my list for some years now, as there is no way to find it on the internet, but now it's first posted with download here. Information about the Dagens Rätt group is practically non-existent, only the ones on the back cover. They released one only LP by a small local label Imas with only 200 copies and never re-released, becoming a coveted item among collectors.
   The album features 13 short tracks, half sung in Swedish and half in English. The mix of styles here is typical of the Nordic countries at the time, rooted in acoustic folk rock with some doses of jazz and prog at times, with good passages of saxophone, clarinet and flute, present in local language songs to poor soft pop ballads , which unfortunately predominates in English songs (with the exception of 'Peter With The Purple'). Some interesting guitar and piano solos are also heard.
Even though it is not regular or memorable, this is a work that has its musical value and, mainly, for its rarity.

Dagens Rätt - Sommarregn - 1972 (MP3 320 kbps):
https://disk.yandex.com/d/_iBdjYti0ysLRA

Músicos:
Bo Pettersson (clarinete, flauta, saxofone, harmônica, vocal)
Hans Olsen (piano, violão, vocal)
Lars Pettersson (guitarra)
Nils Ellström (bateria)
Per Engström (piano, violão, vocal)
Peter Gustavsson (baixo)

Faixas:
01 Sommarregn
02 Oh Pap Oh Dah
03 Minnet Av Dej
04 Utopia
05 Lost Down And Weary
06 Jag Ville Jag Vore
07 Sång Om Ett Avsked
08 Sommarlov
09 Walk Right In
10 Dreamlady
11 Lapp-Nils
12 Jag Vill Kunna Sjunga
13 Peter With The Purple


sexta-feira, 25 de junho de 2021

ZAM ROCK - THE OSCILLATIONS - I Can See It Coming - 1978


Artista / Banda: The Oscillations
Álbum: I Can See It Coming
Ano: 1978
Gênero: Zam Rock / Psychedelic Rock
País: Zâmbia

ComentárioApós um bom tempo afastado da 'blogosfera' musical, venho agradecer imensamente as dezenas de comentários nesses últimos meses e a marca expressiva de 2 milhões de visualizações no blog, por conta disso deixo aqui aos leitores uma pérola de mais alta raridade. The Oscillations foi uma banda formada em meados dos anos 70 em Kitwe, norte da Zâmbia e uma das poucas de fora da capital, ganhando notoriedade local e lançando seu único LP pelo selo Teal, hoje quase impossível de conseguir, sendo remasterizado e relançado em 2020 pela Strawberry Rain.
Todos que acompanham o blog sabem o quanto eu sou fã da cena ZamRock, para mim uma das mais ricas em todo hemisfério sul, e este é um álbum que passou despercebido nestes últimos anos, mas veio como grande surpresa positiva dado seu ano de gravação (1978), quando as bandas já estavam em declínio. Mas em I Can See It Coming temos talvez um dos melhores trabalhos de todo ZamRock, um disco que mostra toda seu poder em "Request to God", faixa instrumental de abertura que traz uma porrada heavy psych com guitarra fuzzy e percussão endiabrada. São 8 faixas totalizando 40 minutos, sendo nenhuma ruim, com trabalho matador de Victor Kasama na guitarra, que por curiosidade era portador de paralisia infantil. Destaque ainda para "Boogaloo With a Feeling", "Death Has Come Today" e "I See It Come".
Altamente recomendado para todo e qualquer fã ou interessado em ZamRock e psicodelia africana!

After a long time away from the blog, I'm immensely grateful for the dozens of comments in recent months and the expressive mark of 2 million views, because of that I leave here to readers a real African gem. The Oscillations were a band formed in the mid 70s in Kitwe, northern Zambia and one of the few outside the capital, gaining local notoriety and releasing their only LP on the Teal label, now almost impossible to find, being remastered and re-released in 2020 by Strawberry Rain.
This is an album that has gone unnoticed in recent years, but it came as a great surprise given its year of recording (1978), when the local bands were already in decline. "I Can See It Coming" is one of the best records in all ZamRock history, an album that shows all its power in "Request to God", opening instrumental track that brings a heavy psych with fuzzy guitar and great percussion. There are 8 tracks totaling 40 minutes, none of which are bad, with killer work by Victor Kasama on guitar, who, out of curiosity, had infantile paralysis. Highlights for "Boogaloo With a Feeling", "Death Has Come Today" and "I See It Come".
Highly recommended for any fan or anyone interested in ZamRock and African psychedelia!

The Oscillations - I Can See It Coming - 1978 (160 kbps):
https://disk.yandex.com/d/jRMBIE3ys6aZyw

Victor Kunda Kasama


Músicos:
Sylvester Mwape Ngwira (baixo, backing vocal)
Christopher Juggie Tembo (bateria, percussão, backing vocal)
Victor Kunda Kasama (guitarra, vocal)
Emmanuela Masele (guitarra, backing vocal)

Faixas:
01 Reguest to God 
02 Kapande 
03 Going Under 
04 Boogaloo With a Feeling 
05 Tininsile Mwana 
06 Death Has Come Today 
07 I Am a Lover 
08 I See it Come