Se você está interessado em baixar algum álbum postado a partir de 2015, entre em contato por e-mail: prolasdorock@yahoo.com ou deixe seu contato nos comentários (este não será visível publicamente), e o link será enviado o mais breve possível!


Mais informações aqui: http://goo.gl/ra9cdp


-------------


If you are interested in downloading any posted album from 2015, contact by email: prolasdorock@yahoo.com or let your email in comments (this will not be visible publicly) and the link will be sent as soon as possible!


More info here: http://goo.gl/ra9cdp

terça-feira, 21 de agosto de 2018

PROG FOLK - JONATHAN - Same - 1970


Artista / Banda: Jonathan
Álbum: Jonathan
Ano: 1970
Gênero: Progressive / Folk Rock
País: Itália

Comentário: Músico originário de Livorno, na região central da Itália, que começou sua carreira na música nos anos 60, em dupla com o francês Michelle Loskady, fazendo covers e chegando a lançar alguns compactos. Este é seu único álbum solo, cujas informações são mínimas (inclusive os músicos desconhecidos), lançado em um pequeno selo suíço e hoje impossível de achar.
São 12 curtas faixas que mesclam folk e pitadas de rock progressivo, ou proto-prog, já que este ainda estava se desenvolvendo no país. O álbum é muito voltado a parte lírica, com a bela voz de Pracchia, e letras todas em italiano, havendo algumas partes de declamações a capella, porém o acompanhamento instrumental tem seus ótimos momentos, se destacando de outros discos deste gênero, com violão 12 cordas, percussão e principalmente flauta, além de alguns momentos de órgão Hammond e guitarra.
Certamente uma pérola para fãs de RPI e prog/ folk em geral, recomendado!

A musician from Livorno, in central Italy, he started his career in music in the 60s, in a duo with Frenchman Michelle Loskady, making covers and even releasing some singles. This is his only solo album, whose information is minimal (including unknown musicians), released on a small Swiss label and impossible to find today. 
They are 12 short tracks that mix folk and touches of progressive rock, or proto-prog. The album is very focused on the lyric part, with the beautiful voice of Pracchia, and all lyrics in Italian, with some parts of word-spoken declamations, but the instrumental accompaniment has its great moments, mostly acoustic, with 12 string guitar, percussion and mainly flute, in addition to electric guitar and organ moments. Recommended gem for fans of RPI and prog / folk in general!

Músicos:
Maurizio Pracchia (Jonathan)
?

Faixas:
01 Lontano
02 Il treno
03 E' tutto vero e non è vero niente
04 Signor Rossi
05 Haoum
06 Come colombacci di passaggio
07 Nel giardino di Dio
08 Il castello oltre il soffitto
09 Io di più
10 Milano ore 25
11 Il fiore nella polvere
12 L'infame rospo

domingo, 12 de agosto de 2018

MPB - VARIOUS - Pra Quem Sabe Das Coisas - 1973


Artista: / Banda: Vários Artistas (V.A.)
Álbum: Pra Quem Sabe Das Coisas
Ano: 1973
Gênero: MPB / Latin Jazz
País: Brasil

Comentário: Eis aqui um dos discos mais raros da história da música brasileira! As únicas informações conhecidas dessa obra se encontram na contra-capa do álbum, gravado nos Estúdios Reunidos S.A., em São Paulo, e lançado pela Ebrau (Editora Brasileira Autores Unidos) em 1973, com uma tiragem provavelmente mínima. Dos artistas creditados apenas Renato Mendes (que já foi postado no blog) teve uma breve carreira solo, os outros provavelmente tiveram apenas estas músicas gravadas. Qualquer informação sobre este álbum é bem vinda.
São apresentadas 11 curtas canções de MPB, seguindo a tendência dos grandes nomes da época, com leves doses de bossa nova e jazz, além do eletrônico de Renato, fazendo versões de clássicos da nossa música. Os vocais são majoritariamente femininos e delicados (a não ser nas faixas creditadas a Marcão e Cau), tendo temática ora abstrata ora romântica e acompanhados por belos arranjos no piano, flauta e percussão. A qualidade de gravação não é das melhores, mas nada que estrague a beleza desta pérola. Altamente recomendado para apreciadores de MPB!
Obrigado ao leitor Benedikt por disponibilizar esta obra, inédita na web.

Here is one of the rarest albums in the history of Brazilian music! The only known information about this LP is found on the back cover, recorded in São Paulo, and released by Ebrau (Editora Brasileira Autores Unidos) in 1973, with a probably minimal number of copies. Of the artists credited only Renato Mendes had a brief solo career, the others probably only had these songs recorded. Any plus information of this album is welcome.
11 short songs are presented, following the great MPB names of the time, with light doses of bossa nova and jazz, besides the electronic versions of Renato. The vocals are mostly female and delicate (except in the tracks credited to Cau and Marcão), having abstract lyric and accompanied by beautiful arrangements in the piano, flute and percussion. The recording quality is not the best, but nothing that spoils the beauty of this gem. Highly recommended!
Thanks to the reader Benedikt for making available this unpublished LP on the web.

Faixas:
01 Cau - Coisa E Tal
02 Liliana - Prá Quem Sabe Das Coisas
03 Renato Mendes - Aldeia
04 Marcão - Mutação
05 Cau - San Fernando
06 Eulalia - Fim De Noite
07 Eulalia - Último Canto
08 Cau - De Você No. 2
09 Vera - Rosas E Garrafas
10 Liliana - De Você No. 1
11 Renato Mendes - Milagre Azul

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

BLUES ROCK - BIG JOHN WRENCHER - Maxwell Street Alley Blues - 1969


Artista: / Banda: Big John Wrencher
Álbum: Maxwell Street Alley Blues
Ano: 1969
Gênero: Blues Rock / Chicago Blues
País: EUA

Comentário: Músico nascido no Mississipi em 1923, que começou sua carreira nos anos 40 nos estados do sul dos EUA após aprender a tocar gaita sozinho na infância. Perdeu um braço em 1958, se estabelecendo em Chicago após o acidente, quando passou a tocar na rua Maxwell e acompanhando outros músicos, quando conseguiu contrato para gravar seu próprio LP. Veio a falecer em 1977, lançando mais um derradeiro álbum dois anos antes.
O debut é uma típica obra de 'Electric Blues' / Blues Rock, que se popularizou na mesma década, graças a grandes nomes do gênero, como Muddy Waters, Sonny Boy Williamson e Little Walter, porém sem deixar de lado as raízes do Chicago Blues. Conta apenas com o apoio simples da bateria e guitarra, que acompanham o lamento da protagonista harmônica e do vozeirão rasgado de Wrencher. Sendo um disco bem executado e sólido, poucos momentos ficam abaixo do bom. Prato cheio para todos os blueseiros de plantão.

While most blues albums bear romantic-sounding titles like the one used here, this is the real deal. Wrencher's one-armed amplified harp playing is perfectly supported by the lone guitar of Little Buddy Scott and the bar-bones basic drumming of Playboy Vinson. Listing titles is superfluous, since the feel and the ambience is the important thing. But blues albums seldom capture that elusive quality the way it is here, and that's the secret of its charm. Superlative in every regard, this is a great album by a very under-recorded artist.
Text: AllMusic


Músicos:
Playboy Vinson (bateria)
 Little Buddy Thomas (guitarra)
Big John Wrencher (harmônica, vocal)

Faixas:
01 Maxwell Street Alley Blues 4:12
02 Special Rider Blues 2:43
03 Back Porch Boogie 3:21
04 No Good Weasel 3:52
05 Goin' Upstairs 4:57
06 Dust My Bed 3:36
07 Root Man Blues 5:05
08 Moonshine Blues 8:05
09 Ha-Ha Baby 5:20
10 Conductor Blues 5:21
11 Rockin' Chair Blues 4:29
12 12th Street Boogie 3:12
13 Rough Tough Boogie 2:19

domingo, 5 de agosto de 2018

ZAM ROCK / FUNK - BORN FREE - Mukaziwa Chingoni - 1975


Artista: / Banda: Born Free
Álbum: Mukaziwa Chingoni
Ano: 1975
Gênero: Zam Rock / Funk Rock
País: Zâmbia

Comentário: Formado na capital Lusaka em 1972 originalmente como um trio, tendo toda sua formação refeita no ano seguinte, com a qual lançaram este único e raríssimo LP pelo selo estatal. O líder Mike Nyoni seguiu carreira solo e lançou alguns trabalhos mais tarde na mesma década.
Este álbum é dividido em 8 curtas faixas que mesclam psicodelia e principalmente o funk (por influências do soul-man Nyoni) com ritmos tradicionais da região. Guitarra wah-wah lidera o instrumental, acompanhada por baixo / bateria, simples e diretos. Algumas canções são baladas românticas (geralmente cantadas em inglês) e outras são mais carregadas de letras politizadas, cantadas em língua local e pegada marcante, que pessoalmente vejo mais próximas do estilo Zam Rock e por isso as melhores.
Ótima pérola para fãs de rock africano e especialmente zam rock.

Born Free was founded in 1972 by bandleader, drummer and vocalist Nicky Mwanza, but the band never recorded until a complete personnel change. Star-in-the-making Mike Nyoni joined as vocalist and lead guitarist; Zimbabwean-born Peter Lungu replaced Mwanza on drums; Joseph Musonda alternated between rhythm and bass guitar. Mwanza went on to form Cross Town Traffic, and Nyoni’s Born Free signed to ZMPL, recording the album Mukaziwa Chingoi (Promotion) LP in 1975. The album showcases Nyoni’s talents first and foremost, and betrays a study of funk: this is not a fuzz guitar showcase, but a wah-wah guitar dominated album – the instrumental “Mad Man” sounds like it could have been cut in Detroit, Michigan in the early ’70s. After Born Free, Nyoni went solo, signing to Christopher Ndhlovu’s Chris Editions for two albums: Kawalala and his most straight forward funk/soul release I Can’t Understand You.
Text: Now Again Records



Músicos:
Banza Mado (baixo, vocal)
Joseph Musonda (guitarra, vocal)
Mike Nyoni (guitarra, vocal)
Peter Lungu (bateria)

Faixas:
01 Namwali 4:12
02 I Don't Know 4:28
03 Messed Day 4:17
04 Promotion 3:03
05 My Dear Girl 3:09
06 Mukaziwa Chingoni 3:52
07 Come Back To Me 4:46
08 E Zambia 3:13